Vinícola Concha y Toro

DSC_0283

Lembram que há alguns dias eu fui conhecer a famosa viña Concha y Toro? Contei pra vocês um pouco no meu diário do final de semana. Então, hoje vou falar mais sobre o que achei de lá, se vale a pena etc!

Desde que vim para o Chile que eu tenho ido em alguns vinhedos, ou para fazer o tour ou para almoçar. Pelo fato de que aqui não tem muito o que fazer, ir almoçar em um dos vinhedos acaba sendo uma das melhores coisas. Até porque, nada mal tomar um vinho chileno direto de onde ele é produzido, não é verdade?

A Concha y Toro é muito conhecida entre os turistas de todo o mundo, porque ela foi a primeira viña do país, mas não é a melhor. Para falar a verdade, nem é uma das melhores! Isso não apenas na minha opinião, mas na opinião também dos próprios chilenos. Inclusive, por sempre ouvir isso dos chilenos que eu preferi conhecer outras antes.

O lugar é lindo, super bem cuidado, tem um jardim gigante incrível! O tour começa por esse jardim, onde o guia explica como tudo começou e tal. De lá, fomos para onde fica a plantação das uvas, que nessa época realmente tem uvas. Elas são pequeninhas, diferente das nossas aí do Brasil.

DSC_0269 DSC_0271

DSC_0272
DSC_0273

DSC_0275

IMG_4350

Aí então seguimos para a primeira degustação (são três no total), a do vinho branco, que agora não vou lembrar o nome. Estava uma delícia, amo essa parte da degustação, rs!

Depois continuamos a visita pelo “Casillero del Diablo”, onde ouvimos uma lenda sobre a razão desse nome. Foi bem legal!

DSC_0278

IMG_4352

IMG_4353

DSC_0279

IMG_4356

Por fim, degustamos dois vinhos tintos. Nessa parte, tinha um grupo vindo logo atrás da gente para degustar também, aí o nosso guia ficou tenso e nos apressou, falou que a gente poderia levar as taças e continuar tomando os vinhos lá fora.

Assim, a fama da Concha y Toro é exatamente essa: que eles fazem os tours super rápidos porque sempre tem outro tour por vir. Achei bem chato isso! Imagina se fosse minha única vez no Chile e a única viña que eu tivesse a oportunidade de conhecer na vida? Com essa pressa toda eu nem iria ter aproveitado direito!

DSC_0281

Achei também que eu saí de lá com pouca informação. Aprendi muito sobre a Concha y Toro em si, mas pouco sobre o vinho, como ele é feito etc. No tour do vinhedo Santa Rita, por exemplo, eu aprendi tanta coisa. Entendi qual é a diferença de um barril americano para um barril francês, entre outras coisas. Acredito que seja mais interessante quando aprendemos algo! Então, esse foi outro ponto ruim.

Após o tour, fomos acabar de degustar nosso vinho no “Wine bar”. Pedimos uns aperitivos e ficamos lá curtindo um pouco mais a tarde!

IMG_4358

O tour por pessoa custa 9 mil pesos chilenos, mas isso se você for de carro por conta própria. Se preferir ir com o ônibus de turismo, acho que sai por uns 30 mil pesos ou um pouco menos.

Mesmo não tendo sido uma das minhas viñas preferidas, valeu a pena ter ido conhecer! Mas quem vier passear por aqui, indico a Santa Rita, Casa Silva ou Undurraga. Entre essas, a Casa Silva e a Santa Rita são as mais afastadas de Santiago, o que é ótimo porque fica longe da poluição. Já fiz post sobre todas elas aqui no blog.

Beijos!